Ozolhos tambem comem

OS MEUS OLHOS. AS MINHAS PAIXÕES.

sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

A Carta



Titi, o papá tem de limpar a chaminé, senão o Pai Natal fica todo sujo.
Agora já podemos escrever a carta ao Pai Natal. O que queres pedir ao Pai Natal?
Uma camisola vermelha.
E mais?
Um carro vermelho.
Tudo vermelho? E mais brinquedos?
Quero animais, mas com uma casinha.
Mas já tens tantos animais, um porco, uma vaca, um cavalo, um burro ...
Mas eles não têm família Titi.
❤️

Deixámos leite e bolachas ao Pai Natal.
O Pai Natal já veio buscar a carta Titi, mas estava com muita fome, só deixou migalhinhas”
É esta a magia do Natal.

domingo, 26 de novembro de 2017

Ajudar o Pai Natal


Quando se sai à rua já vem o cheiro da lenha a queimar nas lareiras. 
Quando se liga o rádio já se ouvem as músicas que por mais vezes que se oiçam arrepiam.
Tantas casas já se encontram de Pinheiro enfeitado ... cada vez mais se quer aproveitar ao máximo esta magia.
As pessoas tentam esquecer os problemas, as dores e as complicações... afinal vem aí o Natal ... e "não é boa altura para essas coisas".
Ainda não fiz a minha árvore...
Já embrulhei os presentes, com todo o amor que tenho no coração.
Já recebi uma carta para o Pai Natal na minha casa... enganaram-se na morada?
Telefonei-lhe, 935007070, e ele deu-me um recado.
Afinal não se enganaram ...
Ele precisa de ajuda!




terça-feira, 7 de novembro de 2017

Perfume

O perfume das Malvas da antiga fábrica deu lugar aos aromas de um pomar de citrinos. 
A agitação dos meus dias deu lugar aos dias de coração, cabeça e ombros leves. À paz. À serenidade. À tranquilidade que os anfitriões da quinta partilham com quem os visita.
São dias de acordar em silêncio, com o sol a espreitar pela cortina. Ainda dormes. 
Levanto-me e abro o caminho ao sol. Deixo-o entrar um pouco mais...aninho-me. Não há melhor sensação que sentir esta força do universo. Agradeço. Esta luz, que brilha nos pingos da maresia da noite, renova-me.
Começamos o dia com um pequeno almoço demorado. Demorado, colorido e delicioso. Desfrutamos do silêncio. Do cantar dos pássaros. Pouco mais se ouve. 
Chega o pequeno. Corremos e rimos na relva, só ele nos quebra aquela paz, mas da forma mais deliciosa do mundo. Corro com ele ao colo, enquanto se "desmancha" na sua gargalhada deliciosa. Levanta os braços, enquanto descanso nas confortáveis camas do jardim, e pede-me para o pegar ao colo outra vez, e outra vez, e outra vez. Aproveita cada centímetro desta quinta que se transformou na sua casa. O Popi é o seu melhor amigo.
O comboio passa, mesmo ali ao lado. Faz-nos lembrar que existe vida além de nós. Desperta-nos. Mas rapidamente nos esquecemos.
Passeamos pelo meio das laranjeiras. Descobrimos medronheiros, limoeiros, alfarrobeiras ... Dás um passeio de bicicleta.
Saímos, passeamos pela zona. Experimentamos as especialidades da gastronomia. Fazemos compras de Natal no comercio tradicional. Assim se passam os dias.
Voltamos sempre ao nosso quarto, de cores suaves. 
A Paz mantém-se, sempre que entramos no grande portão de madeira...
Acordamos e o sol volta a brilhar ... 
O perfume continua lá ... sempre lá...




  












segunda-feira, 11 de setembro de 2017

A porta das festas!


"Parabéns titi!A seguir sou eu"- disseste-me no dia do meu aniversário.
Os dias foram passando e o teu entusiasmo para o dia da festa da Patrulha Pata foi crescendo. O "amanhã" nunca mais chegava.
"Quantos anos tens?"
"Um, dois, quatro. Vou fazer uma festa da patrulha Pata com bolo de chocolate, a titi vai arranjar", dizias a um menino que conhecemos no parque. 
Acordaste e quando percebeste que tinha chegado o dia pulaste, gritaste ... No meio dos meus cozinhados para a festa recebo um telefonema "Titi, hoje é a festa e não está cá ninguém. A porta da festas está fechada. Anda".
Fomos cedo, a Patrulha Pata invadiu a casa. Balões, bandeirolas e muitas patinhas. As patinhas do Chase, do Marshall, do Rocky, do Zuma, do Rubble e da Skye.
O dia corria e nada de festa. Estavas impaciente. Acho que pensaste que tínhamos desistido. Acordaste da sesta. "É agora". O teu entusiasmo transformou-se em nervoso miudinho ... estavam todos à tua espera, os amigos, a família ... não querias sair da cama ...
Conseguimos convencer-te e depois foi brincar, correr, cantar. Abraços. Esperaste que chegasse o teu amigo da escola para dar tudo de ti. Afinal amigos são os que nós escolhemos com o coração. Os Parabéns, o bolo, as palmas ... toda a família e amigos a comemorar...
Pensei em como cresceste ... já tens conversas de menino crescido, percebes os adultos e sabes viver com eles, amas cada um de nós pelos motivos que só tu conheces. Já sabes brincar sozinho, planear brincadeiras com os amigos, construir puzzles ... parece que o tempo voou ...

Sentaste-te cansado no meu colo ... quando o corpo já sente a necessidade de se aninhar ... "titi, já não há muitos bolos".  Meteste a mão na minha cara ... "Obrigado titi, obrigado pelos bolos titi".
O meu coração encheu-se tanto como os balões da festa. Os meus olhos brilharam ... três anos ... como podes já entender tanto o amor ... o amor que pus em toda aquela festa e que conseguiste ver com os olhos e o teu coração!!
Obrigada meu pirata...por nos vires abrir o caminho para este amor maior! Vou estar sempre para abrir contigo a porta das festas. Das nossas festas.
















Decoração - Liliana Lopes
Fotografia Liliana Lopes
Cake Design - Doce Pecado


terça-feira, 15 de agosto de 2017

32...que sonhos trazes?

"Pára um bocadinho e pensa naquilo que gostarias mesmo que te acontecesse".
"Já pensaste?"
"É isso que te desejo!".
Fiquei de voz  embargada. Nunca paramos em silêncio para pensar naquilo que realmente seria importante para nós. Gostávamos de "ter isto", "fazer aquilo" mas nunca conseguimos parar para dizer "era isto que me fazia mesmo feliz!".
Fi-lo, no dia em que fiz os meus 32 anos, ao receber este telefonema. Fechei os olhos e, por momentos, pensei. O tempo que me foi dado para pensar foi curto ... mas suficiente. Fiquei com um aperto no peito...e os olhos brilhantes.
Foi o momento  do meu dia de aniversário. O meu momento.
Depois de um dia de pic-nic com a família em que a natureza nos brindou com um lindo dia. Depois de rir, brincar sentada na manta com os pequenos, fotografar os seus doces momentos de partilha. O mais pequeno que já acompanha os mais crescidos e nos batalha com a velocidade a que se move, descobrindo com sede tudo o que o rodeia. É curioso, teimoso e tem um sorriso maravilhoso. Os dois mais crescidos que aguçam o espírito aventureiro, experimentam fazer coisas novas, tonteiras e chamar a atenção. Querem ser os mais acarinhados. Atirar pedrinhas ao rio, sujar os sapatos com lama, comer chupa-chupas e correr, correr ... A L já consegue tomar conta de todos, observa-os de pé enquanto brincam sentados e leva-os pela mão quando se querem afastar. Brinca, ensina e ri das "espanholadas" dos três  sobrinhos da madrinha. Está linda e crescida, com olhar cor de mar ...
Como crescem... e nos ensinam todos os dias!
Estar convosco será sempre um dos meus  maiores desejos!

Fotografia Liliana Lopes
Bolo Doce PecadoTopos de Bolo  Mi, Festas para si

sábado, 12 de agosto de 2017

Seguir o Sol


As férias de Verão são feitas de pequenas coisas, pelas quais ansiamos o ano inteiro ...
Pequenos almoços demorados; a revista para ler na praia;  um café antes de pôr os pés na areia; banhos de sol e mar; sestas depois do almoço; caminhadas de mão dada à beira-mar; gelados, caracóis e berbigão; uma caipirinha ao som de um reggae; conversas a dois, enquanto a minha cabeça descansa no teu peito já bronzeado; dias com pôr-do-sol na praia.
Tudo misturado é como um banho de energia, que nos renova e nos traz um equilíbrio de forças.
O vento não nos tem dado tréguas mas nós seguimos o Sol!!Sempre o Sol!
Ontem foi dia com direito a pôr-do-sol... obrigada ... obrigada por estares sempre no nosso caminho!

sexta-feira, 4 de agosto de 2017

As férias que precisava ...

O nosso Alentejo...onde gostamos de nos refugiar pelo menos uma vez por ano.
Acordo cedo ... ligo o despertador mas ele não chega a tocar. Não porque tenha horas marcadas mas porque as férias são para aproveitar ao máximo os dias!
Vestimos o equipamento e vamos à caminhada matinal, entre o silencio dos que ainda dormem nesta terra que cheira a mar. Vamos passando e ouvindo a alvorada das casas. O cheiro a madeira da carpintaria da terra. Uma alvorada quase silenciosa. O sol começa a bater na cara, o mar ao longe começa a ouvir-se bater nas rochas.
Bebemos o café, no mesmo silêncio. Chegam as carrinhas do peixe e dos legumes a buzinar ... já temos almoço.  Vamos a pé para a praia, pela grande passadeira de madeira. Quando chegamos ao topo a brisa do mar abafa-nos. Por vezes sentamo-nos nos bancos de madeira só para olhar e sentir ... um lugar que tem história e nos traz saudade.
Não há muita gente ... fugiu tudo para a confusão. 
Voltamos a casa para almoçar, jogamos Dominó, vimos a Cinderela. Voltamos à nossa praia, ou a outra nossa vizinha, desta costa alentejana incrível.
As noites são de um gelado, conversa fiada e muito sossego... Adormecemos a ouvir o mar.
Há dias com surpresas ... banho quente nas águas de S.Torpes ... depois de um dia incrível no Badoka Safari Park, com direito a girafas, zebras e outros animais mesmo ao nosso lado. Fizemos pic-nic e um rafting que deu para refrescar as ideias.
Isto são férias ... as férias que eu precisava...





Praia de Almograve - Costa Vicentina