Ozolhos tambem comem

OS MEUS OLHOS. AS MINHAS PAIXÕES.

segunda-feira, 11 de setembro de 2017

A porta das festas!


"Parabéns titi!A seguir sou eu"- disseste-me no dia do meu aniversário.
Os dias foram passando e o teu entusiasmo para o dia da festa da Patrulha Pata foi crescendo. O "amanhã" nunca mais chegava.
"Quantos anos tens?"
"Um, dois, quatro. Vou fazer uma festa da patrulha Pata com bolo de chocolate, a titi vai arranjar", dizias a um menino que conhecemos no parque. 
Acordaste e quando percebeste que tinha chegado o dia pulaste, gritaste ... No meio dos meus cozinhados para a festa recebo um telefonema "Titi, hoje é a festa e não está cá ninguém. A porta da festas está fechada. Anda".
Fomos cedo, a Patrulha Pata invadiu a casa. Balões, bandeirolas e muitas patinhas. As patinhas do Chase, do Marshall, do Rocky, do Zuma, do Rubble e da Skye.
O dia corria e nada de festa. Estavas impaciente. Acho que pensaste que tínhamos desistido. Acordaste da sesta. "É agora". O teu entusiasmo transformou-se em nervoso miudinho ... estavam todos à tua espera, os amigos, a família ... não querias sair da cama ...
Conseguimos convencer-te e depois foi brincar, correr, cantar. Abraços. Esperaste que chegasse o teu amigo da escola para dar tudo de ti. Afinal amigos são os que nós escolhemos com o coração. Os Parabéns, o bolo, as palmas ... toda a família e amigos a comemorar...
Pensei em como cresceste ... já tens conversas de menino crescido, percebes os adultos e sabes viver com eles, amas cada um de nós pelos motivos que só tu conheces. Já sabes brincar sozinho, planear brincadeiras com os amigos, construir puzzles ... parece que o tempo voou ...

Sentaste-te cansado no meu colo ... quando o corpo já sente a necessidade de se aninhar ... "titi, já não há muitos bolos".  Meteste a mão na minha cara ... "Obrigado titi, obrigado pelos bolos titi".
O meu coração encheu-se tanto como os balões da festa. Os meus olhos brilharam ... três anos ... como podes já entender tanto o amor ... o amor que pus em toda aquela festa e que conseguiste ver com os olhos e o teu coração!!
Obrigada meu pirata...por nos vires abrir o caminho para este amor maior! Vou estar sempre para abrir contigo a porta das festas. Das nossas festas.
















Decoração - Liliana Lopes
Fotografia Liliana Lopes
Cake Design - Doce Pecado


terça-feira, 15 de agosto de 2017

32...que sonhos trazes?

"Pára um bocadinho e pensa naquilo que gostarias mesmo que te acontecesse".
"Já pensaste?"
"É isso que te desejo!".
Fiquei de voz  embargada. Nunca paramos em silêncio para pensar naquilo que realmente seria importante para nós. Gostávamos de "ter isto", "fazer aquilo" mas nunca conseguimos parar para dizer "era isto que me fazia mesmo feliz!".
Fi-lo, no dia em que fiz os meus 32 anos, ao receber este telefonema. Fechei os olhos e, por momentos, pensei. O tempo que me foi dado para pensar foi curto ... mas suficiente. Fiquei com um aperto no peito...e os olhos brilhantes.
Foi o momento  do meu dia de aniversário. O meu momento.
Depois de um dia de pic-nic com a família em que a natureza nos brindou com um lindo dia. Depois de rir, brincar sentada na manta com os pequenos, fotografar os seus doces momentos de partilha. O mais pequeno que já acompanha os mais crescidos e nos batalha com a velocidade a que se move, descobrindo com sede tudo o que o rodeia. É curioso, teimoso e tem um sorriso maravilhoso. Os dois mais crescidos que aguçam o espírito aventureiro, experimentam fazer coisas novas, tonteiras e chamar a atenção. Querem ser os mais acarinhados. Atirar pedrinhas ao rio, sujar os sapatos com lama, comer chupa-chupas e correr, correr ... A L já consegue tomar conta de todos, observa-os de pé enquanto brincam sentados e leva-os pela mão quando se querem afastar. Brinca, ensina e ri das "espanholadas" dos três  sobrinhos da madrinha. Está linda e crescida, com olhar cor de mar ...
Como crescem... e nos ensinam todos os dias!
Estar convosco será sempre um dos meus  maiores desejos!

Fotografia Liliana Lopes
Bolo Doce PecadoTopos de Bolo  Mi, Festas para si

sábado, 12 de agosto de 2017

Seguir o Sol


As férias de Verão são feitas de pequenas coisas, pelas quais ansiamos o ano inteiro ...
Pequenos almoços demorados; a revista para ler na praia;  um café antes de pôr os pés na areia; banhos de sol e mar; sestas depois do almoço; caminhadas de mão dada à beira-mar; gelados, caracóis e berbigão; uma caipirinha ao som de um reggae; conversas a dois, enquanto a minha cabeça descansa no teu peito já bronzeado; dias com pôr-do-sol na praia.
Tudo misturado é como um banho de energia, que nos renova e nos traz um equilíbrio de forças.
O vento não nos tem dado tréguas mas nós seguimos o Sol!!Sempre o Sol!
Ontem foi dia com direito a pôr-do-sol... obrigada ... obrigada por estares sempre no nosso caminho!

sexta-feira, 4 de agosto de 2017

As férias que precisava ...

O nosso Alentejo...onde gostamos de nos refugiar pelo menos uma vez por ano.
Acordo cedo ... ligo o despertador mas ele não chega a tocar. Não porque tenha horas marcadas mas porque as férias são para aproveitar ao máximo os dias!
Vestimos o equipamento e vamos à caminhada matinal, entre o silencio dos que ainda dormem nesta terra que cheira a mar. Vamos passando e ouvindo a alvorada das casas. O cheiro a madeira da carpintaria da terra. Uma alvorada quase silenciosa. O sol começa a bater na cara, o mar ao longe começa a ouvir-se bater nas rochas.
Bebemos o café, no mesmo silêncio. Chegam as carrinhas do peixe e dos legumes a buzinar ... já temos almoço.  Vamos a pé para a praia, pela grande passadeira de madeira. Quando chegamos ao topo a brisa do mar abafa-nos. Por vezes sentamo-nos nos bancos de madeira só para olhar e sentir ... um lugar que tem história e nos traz saudade.
Não há muita gente ... fugiu tudo para a confusão. 
Voltamos a casa para almoçar, jogamos Dominó, vimos a Cinderela. Voltamos à nossa praia, ou a outra nossa vizinha, desta costa alentejana incrível.
As noites são de um gelado, conversa fiada e muito sossego... Adormecemos a ouvir o mar.
Há dias com surpresas ... banho quente nas águas de S.Torpes ... depois de um dia incrível no Badoka Safari Park, com direito a girafas, zebras e outros animais mesmo ao nosso lado. Fizemos pic-nic e um rafting que deu para refrescar as ideias.
Isto são férias ... as férias que eu precisava...





Praia de Almograve - Costa Vicentina

terça-feira, 25 de julho de 2017

A menos de um mês de mais um aniversário ...

Contam-se os dias para mais um aniversário. As férias, o descanso dos dias, serão a melhor entrada para os trinta e dois.
Os trinta estão a ser, sem dúvida, os mais felizes. 
Com os trinta veio a paz que procurava. Mudar é por vezes a chave.
Acabaram-se as expectativas ... consigo apreciar cada momento, cada lugar ... Não tenho medo do amanhã.
Ganhei novos amigos e fiquei com os bons do passado. Aqueles que sabia que não iam desaparecer e que continuam a enviar mensagens de bom dia e boa noite.
Fiz amizades importantes e especiais, a quem dou aqueles abraços vindos do coração.
Aprendi a relativizar o que não é essencial. O que não me faz bem esqueço. O que me faz feliz, guardo e cuido. Não sofro com o que fica para trás.
Aprendi a viver bem comigo mesma e a amar aquilo que sou. Assim, aprendi a amar-te ainda mais!
Aprendi quem são aqueles que me dão colo, sorrisos e um coração cheio. 
Aprendi que podemos ser exemplo para os outros e ajudá-los a ser melhores. Ou aprender com os nossos próprios erros.
Aprendi que posso ser melhor a cada dia. A pedir desculpa mais vezes.
Aprendi, descobri, que há mais "gente como eu" ... gente tão igual a mim.
Aprendi que viver ao lado de alguém pode ser a maior aventura da nossa vida. A mais feliz!
Aprendi que partilhar essa aventura com "outros como nós", é sentirmo-nos em casa.
Aprendi que ser tia é o melhor do mundo ...
Tenho ainda tanto para aprender nestes meus trinta....
Obrigada, por me fazerem tão feliz!

terça-feira, 27 de junho de 2017

Juntos por todos

Pinterest _Pedrogão Grande

Têm sido semanas duras, em que os olhos estão postos na comunicação social pelas piores razões. O sentimento de inutilidade tem-me assombrado. As imagens fazem doer. Fazem-nos amar ainda mais os nossos e querer abraçar todos com força. As noites têm sido agitadas. Sem sossego. Separámos roupas para enviar, ração para animais. Tão pouco, sentimos.
Acordei cedo para uma caminhada a teu lado.O corpo e a mente agradeceram. Essa liberdade faz-nos bem!
Um dia cheio de pequenas situações controversas e que me deixaram um nó na garganta. O ser humano gosta de complicar. Muito!
O abraço e a gargalhada dos pequenos fizeram-me esquecer um pouco ... mas o coração não estava em paz... 
Depois de jantar estou no sofá a assistir ao concerto no Meo Arena pelas vitimas de Pedrogão Grande. Portugal juntou-se para uma noite de renascer! 
Ao mesmo tempo que se canta a dor, o amor, a esperança e a força, vêm-se imagens dos que sofreram na pele. Os que perderam tudo, e até todos os que amavam, esboçam um sorriso. Um sorriso de agradecimento, um sorriso de quem ainda consegue apreciar a beleza desta noite de música! Deus realmente dá as maiores batalhas aos soldados mais fortes ... O meu coração descansa finalmente um pouco.
Deixemo-nos de tretas ... juntos por todos, todos os os dias ... era tão mais fácil. 
Que noite bonita ...

sexta-feira, 16 de junho de 2017

Love Lisbon


Estudei quatro anos em Lisboa, trabalhei nove e vivi doze.
Apanhávamos o autocarro para Belém, dávamos um passeio e comíamos pasteis quentes com açúcar em pó e chocolate quente. Saiamos à noite uma vez por semana. Ou duas. Comíamos pão com chouriço e caldo verde na Av. 24 de Julho, bebíamos poncha de maracujá e chegávamos a casa de manhã, prontas para ir para as aulas. Conhecemos algumas praias da linha, numa tarde ou outra livre.
Com o início do trabalho conhecemos alguns restaurantes, esplanadas em topos de hotéis, porque o nome é badalado e fica bem estar na moda. Alguns encontros no Camões e umas saídas pelo Bairro alto, que diga-se de passagem nunca foram as minhas preferidas. Vivemos algumas noites de Santo António, com direito a jantaradas em Alfama, quando o trabalho o permitia. Deitar tarde e cedo erguer passou a ser mais difícil!
Apanhava um dia por semana o autocarro para o Cais do Sodré, o comboio do Cais do Sodré para Cascais para fazer umas horas numa clínica e na mesma manhã voltava noutro comboio para voar de táxi para outro trabalho. Aquela manhã sabia-me tão bem. Ia de madrugada, via o nascer do Sol através da janela do comboio e o mar brilhante. Raramente adormecia naquela viagem.
Nos tempos livres fugíamos para casa dos pais, nem que fosse para passar dois dias a mil à hora. Ainda hoje sinto a necessidade de voltar a casa. Sempre!
Durante doze anos conheci tão bem outras cidades da Europa e nunca conheci Lisboa. Não conheço a cidade das sete colinas. Conheço alguns museus da época de criança, revivi algumas destas visitas em adulta. Não conheço a história, as datas, os pormenores, os cantos, os significados. Digo tantas vezes que temos de tirar ferias para conhecer Lisboa. Ser turista em Lisboa deve ser uma experiência única.
Um destes dias acordei e pensei que estava na hora de começar ... que tal fazer uma pequena viagem nos famosos tuktuk pela zona velha de Lisboa? As decorações dos Santos populares dão agora uma nova cor e encanto à cidade e a viagem seria especial certamente. As amigas dos pasteis e do pão com chouriço alinharam na ideia.
Colina de S. Vicente de Fora,  Colina do Castelo, Colina da Graça  ... um guia super divertido, umas manobras perigosas pelo meio de eléctricos, tuktuks, táxis, autocarros e turistas a pé. Muitas gargalhadas. Muitas fotografias. Um sobe e desce cheio de energia.
A Sé, o Panteão Nacional e as obras de Santa Engrácia, o Castelo, o Martim Moniz lá em baixo ... no incrível Miradouro da Senhora do Monte. As marcas do Terramoto e a reorganização de Marquês de Pombal.
Ver a alvorada das ruas de alfama, depois de uma noite longa e os preparativos para a noite seguinte. O cansaço na cara dos bairristas, misturado com a alegria de poder viver mais um ano estas festas.
Sardinhas para o almoço num beco debaixo de árvores com a melhor sombra.
Obrigada Lisboa ... não me vou esquecer de ti!






























Fotografia de Liliana Lopes e Mário Filipe
TukTuk lxtuktour